segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Os Aromas da Horas...

São 8 horas da manhã e eu estou indo a pé, feliz da vida, à padaria comprar uns pãezinhos para o meu café matinal. Cheguei bem na hora em que a fornada estava saindo com aquele aroma inconfundível do famoso pãozinho fresco! Comprei logo minha ficha no caixa e pedi à simpática atendente seis unidades. Estavam incrivelmente cheirosos, crocantes e bem quentinhos!
Na caminhada de volta para casa, não resiste e comi um pedacinho. Imediatamente senti um cheirinho de café sendo coado naquele instante e era tão bom que eu confesso que comecei a procurar de onde ele estava vindo...se alguém me visse, com certeza iria me achar um tanto louca!
Cheguei em casa, tomei meu café matinal com meu pãozinho fresco, café coado na hora e minha geléia predileta. Mas fiquei com aquele cheiro de café na cabeça.
Mais tarde, saindo de casa para um compromisso na hora do almoço, me deparei outra vez com um aroma um tanto conhecido: refogado de alho, cebola e azeite. Passei rápido e comecei a achar que os aromas estavam me perseguindo...eu hein!
Na volta, lá pelas cinco da tarde, outra vez o cheiro de café e agora com bolo. Peguei um táxi e ao chegar em casa pelas seis da tarde, depois de um trânsito louco, senti um cheirinho de canja de galinha pela rua. Ai, Ai, Ai!
Bom, minha primeira reação foi pensar que estava precisando de férias. Pronto, é isso. Eu já estou tão cansada que devo estar ficando louca sentindo cheiro de comida por todos os lados, pensei.
Tem algo de estranho no ar...
Mas, logo em seguida, comecei a rir de mim mesma e pensei outra vez: meu Deus, as horas têm aromas! Dei uma titubeada, ainda achando que estava louca, mas comecei a juntar as coisas e voìla! Como eu nunca havia me ligado nisso?
No dia seguinte pelas ruas do Rio de Janeiro, comecei a sentir vários aromas em horários diferentes! Imaginem a cena...
De manhã temos o cheirinho de café fresco, o pãozinho na chapa com manteiga e a laranja sendo espremida na hora para um delicioso suco natural! Por volta do meio dia, senti um cheirinho de refogado para o arroz, o feijão com louro e um bifinho de dar água na boca! No cair da tarde tem aquele cafezinho outra vez, um aroma gostoso de bolo saindo do forno e até torradinhas, que já serviriam para a hora do jantar com seu aroma de canja de galinha ou quem sabe daquele bifinho lá do almoço, que virou um delicioso ensopadinho com batata!!!
Confesso que fiz isso por vários dias e fiquei surpresa com o cotidiano da vida. Em como a refeição está tão imersa em nossas horas, que até mesmo eu, que cozinho, nunca havia associado!
As pessoas deveriam levar mais a sério o momento da refeição e faze-lo sempre com carinho, afinal já que temos que alimentar o nosso corpo, porque também não aproveitar e alimentar a alma apreciando o aroma de cada prato?
No fim, me senti feliz ao andar pela rua e saber exatamente que horas são sem precisar do relógio e, claro, ter a certeza que eu não estava louca sendo perseguida por aromas!!! E fiquei mais feliz ainda ao sentir que as ruas ficam mais perfumadas nos fazendo lembrar logo da comida caseira das nossas mães e avós!
Comece a observar esses aromas. Tenho certeza que as suas horas nunca mais serão as mesmas!

Um beijo e até a próxima!



7 comentários:

Marina Hernandez disse...

Mari, muito legal sua analogia aos aromas das horas, gostei muito... vc já tinha me falado do texto, mas lendo todo ficou ainda melhor... Parabéns...
Um beijo

MARIANA RODRIGUES disse...

Ebaaa! Até que enfim sou presenteada com uma comentário seu!!!!!!!Espero que não seja o primeiro e ultimo hein???? he,he,he!!!!!
Que honra!!!!!
Volte sempre Má!!
Beijocas!!!
Mari

Lidiane disse...

Oi, Mari. Adorei seu texto! Às vezes chegam a ser torturantes esses aromas pelo caminho. Você indo almoçar naquele restaurante insosso do dia-a-dia no trabalho e sente um cheirinho de uma simples e boa comida caseira hehe. Beijos!

MARIANA RODRIGUES disse...

Oi Lidiane!
Bom te ver por aqui!
Vc tem toda razão! É mesmo torturante!!!!
Um beijo grande e volte sempre!
Mari

Loureiro disse...

Arrepiou Mari! muito legal o texto! Nariz Relógio! Bijocas!

MARIANA RODRIGUES disse...

eee! adorei a visita!
Volte sempre procuçãããõ!!
beijos!
Mari

carlinhos de lima disse...

Pães... Um simples pão nos leva a viajar por tantos emoções. Um padeiro lendo isto fica repassando seus cheiros e sabores, pensando nas possibilidades de acabamentos. Uma infinidade com os mesmos ingredientes. Mais até do que o simples ovo, que uma vez um bando de loucos (não necessariamente corintianos) listou 500 maneiras de se fazê-lo...
Pão é pão: o resto é acompanhamento...